Pesquisar

Do Lugar ao Espaço Vivenciado
29/06/2015

Arq. Isadora Castelli Garcia: “Do Lugar ao Espaço Vivenciado”.
 
Debatendo o futuro sustentável do Município de Sorocaba, convidando autoridades, arquitetos, professores, especialistas e interessados, na noite de 17 de junho de 2015, por iniciativa do Vereador José Crespo a Câmara Municipal de Sorocaba realizou audiência pública para apreciar o projeto “Do Lugar ao Espaço Vivenciado”, da arquiteta Isadora Castelli Garcia, que, como fruto do seu trabalho de conclusão acadêmica, apresentado na Faculdade Armando Álvares Penteado - FAAP, exibiu como modelo de projeto a utilização da planta abandonada da Gerdau, área declarada como de utilidade pública pela Lei Municipal 11.020/14.
 
Segue relato da Arquiteta Isadora Castelli.
 
“Sou arquiteta urbanista, formada pela FAAP em dezembro de 2014. Estudei Arte e arquitetura em Florença e Toscana na universidade FUA (Florence University of Arts) e Urbanismo Sustentável na Universidade Lusófona de Lisboa Portugal. Trabalhei em dois escritórios (Marcos Tomanik e Felipe Diniz) de arquitetura residencial e restaurantes de alto padrão e pequena escala. O terceiro escritório em que trabalhei (Tetra) desenvolve projetos de grande escala, como: reator nuclear, terminais de ônibus, estações de metrô (estação Luz, Dutra), estádio de futebol (Fonte Nova) entre outras obras, que me trouxeram experiência em projetos de grande dimensão. Além disso, depois de formada, autônoma, executei três projetos, um quiosque para festas em Sorocaba, o paisagismo de um edifício em São Paulo e uma clínica em Osasco.
 
Após os cinco anos de curso, deixando de ser leiga e compreendendo o assunto, não consigo me manter alheia a situação das cidades hoje. Acredito que a população deve se posicionar de acordo com a área que lhe compete, para que juntos possamos desenvolver melhor o espaço em que vivemos e as atividades sobre ele. O urbanista procura sempre sobrepor as diversas atividades da maneira mais justa! Mas para que propostas cada vez mais aprimoradas surjam, é importantíssimo que profissionais de diversas atividades participem do debate, para que suas reais necessidades sejam melhor atendidas.
 
Precisamos criar a sensação de pertencimento nos cidadãos, afinal o que é público muitas vezes ainda é tratado como "o que não é de ninguém". Muitas vezes só nos preocupamos "da porta para dentro", precisamos lembrar que o que é público é nosso, é de TODOS, e motivar a população a exercer sua cidadania. Quanto maior o vínculo do cidadão com sua cidade, melhor ela será usufruída e menor será a depredação de seus espaços. É preciso criar esse vínculo afetivo. Precisamos entender porque a mesma pessoa que visita o Coliseu em Roma, não visita a Estação Ferroviária aqui. Afinal ambos são importantíssimos para nossa identidade, para definirmos quem somos. E como alterar e criar valores? O planejamento pode ser a resposta. Não só o planejamento, mas acredito também numa PROFILAXIA da arquitetura, uma conscientização como prevenção.
 
As mudanças podem vir de cima para baixo (do governo para população) e de baixo para cima (da população para o governo). Não só o governante tem interesse numa via, mas também seus eleitores, que leigos em urbanismo veem a via como solução, quando na verdade é somente uma medida temporária e não resolve realmente o problema em sua raiz. Por isso, urbanistas que tem essas informações devem conscientizar a população de como ela é e como poderia ser. Me sinto cumprindo meu papel social na atividade que me compete.
 
Por ter nascido em Sorocaba, escolhi uma área da cidade como tema de pesquisa para meu trabalho final. É uma proposta de planejamento urbano, proponho diretrizes para que a cidade caminhe numa direção mais sustentável, procurando equilibrar os diversos setores que a compõem, levando em consideração questões econômicas, sociais e ambientais. Sorocaba recebeu o título de metrópole em 2014 afinal já é um aglomerado, é preciso prever seu adensamento e desenvolvimento para que não ocorra um crescimento desordenado como já ocorreu em outros lugares.
 
Minha proposta é para uma área especifica da cidade, afinal, sozinha, seria impossível abranger sua totalidade. Apesar de ser uma proposta pontual a ideia é que outras áreas da cidade possam ser pensadas da mesma maneira, para que tenhamos uma cidade mais justa, que não priorize o automóvel, mas também outros modais, que tome o devido cuidado com as áreas de proteção permanente, e com mais espaços de convívio.
 
Sobre a intervenção:
 
A área de estudos inclui o pátio de manobras do trilho do trem, atrás da estação ferroviária sorocabana, e do outro lado do rio, onde funcionava a antiga indústria de aço Villares (atualmente da GERDAU). O plano diretor proposto de 2014 prevê uma via de transito rápido na área de várzea, que sazonalmente inunda, e não deveria ser ocupada. Meu projeto apresenta uma alternativa a via arterial, criando um parque inspirado no Ibirapuera. Haveriam atividades comerciais, residências, culturais, expositivas e de lazer.
 
A apresentação na câmara foi muito boa! Houve resposta muito positiva por todos! Pela iniciativa e pelo projeto! Ninguém se manifestou contra ou contestou a ideia. Houve uma sugestão de uma arquiteta na plateia de ampliar a área de projeto! Concordei com a sugestão, afinal já tinha notado a importância desses outras áreas, que não inclui apenas por questão de tempo, afinal fiz o projeto sozinha e urbanismo sempre é feito em grupo!
 
Na mesa principal estavam o vereador Crespo (que promoveu a audiência), o vereador Carlos Leite, o vice presidente do SECOV Flavio Amary, Sérgio Sandler arquiteto urbanista professor na FAAP, Márcio Novaes também arquiteto urbanista professor na FAAP, e o professor Fabricio de Francisco Linardi arquiteto urbanista professor na Uniso faculdade de Sorocaba.
 
Acredito que a repercussão será grande, afinal de contas e uma provocação ao modelo atual de cidade. E a crise hídrica em São Paulo já nos serve como alerta do que não fazer com nossos cursos d'agua por exemplo.”

 
No link seguinte está o caderno da monografia com a apresentação completa: https://www.dropbox.com/s/85q3b96y18177sr/CADERNO%20COMPLETO_ISADORA-3.pdf?dl=0
 
Um resumo é exibido nessa página: http://isadoracastelli.wix.com/isadoracastelli#!projects/cm8a

 
Por possuir alta definição e grande número de slides, condições que o tornam bastante “pesado”, infelizmente o arquivo com o projeto completo da Arquiteta Isadora ficou incompatível para estar disponível neste site. Tendo interesse em apreciar o mesmo, entre em contato com a arquiteta:

Tel.: (11) 3796.5052 - Cel.: (15) 9.9126.4785 - E-mail: isadoracastelli@hotmail.com


IDS




« Voltar