Pesquisar

Alfredo Peres na Abertura da Semana do Trânsito
19/09/2014

Reprodução de matéria publicada no Jornal Cruzeiro do Sul, de Sorocaba e Região, no dia 19.09.2014.

Reportagem de Jéssica Nascimento - jessica.nascimento@jcruzeiro.com.br

De janeiro a julho deste ano, 168 pessoas sofreram acidentes de trânsito em Sorocaba, das quais seis perderam a vida, de acordo com o presidente da Urbes -Trânsito e Transportes, Renato Gianolla. Para combater esses números, a Urbes desenvolve ações educativas e participa todos os anos da Semana Nacional de Trânsito, que desta vez está sendo realizada de 18 a 25 de setembro. A abertura oficial ocorreu ontem, na Fundação de Desenvolvimento Cultural de Sorocaba (Fundec), com tema focado nos pedestres, e teve a participação do advogado e ex-diretor do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) e ex-presidente do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) no período de 2005/2010, Alfredo Peres da Silva, com o apoio do Instituto Defenda Sorocaba (IDS).
 
Gianolla informou que são registrados cerca de 450 acidentes de trânsito com pedestres por ano na cidade. Segundo ele, os órgãos da cidade estão trabalhando para diminuir esse número em 50%, devido ao mote proposto pelo Contran, chamado Década Mundial de Ações para a Segurança do Trânsito 2011/2020: Cidade para as pessoas: Proteção e Prioridade ao Pedestre.
 
O presidente da Urbes diz que esse mote será trabalhado durante a semana, com objetivo de conscientizar o cidadão sobre o que está acontecendo no trânsito no país. "O número de mortos e acidentados no trânsito é um absurdo no Brasil. Temos que diminuir um total de 20 mil mortes no país", conta. Segundo ele, o evento alerta as pessoas sobre o que está acontecendo e o que pode piorar se alguma atitude não for tomada. "Nos últimos três anos, Sorocaba reduziu em 40% o número de pedestres mortos. Mas ainda temos que reduzir em mais 50%", diz.
 
A vice-prefeita Edith Di Giorgi diz que o trânsito tem um impacto muito grande no país. "Nós normalizamos essa situação. Isso não pode ser assim. Não podemos continuar perdendo tantas vidas", afirma. Segundo ela, os índices mais altos de acidentes de trânsito envolvem motocicletas e jovens. Gianolla sugere para os pedestres a regra de ver e ser visto quando forem atravessar a rua. "O pedestre tem que olhar no rosto do condutor para ver se ele está olhando, para depois fazer a travessia", diz.
 
A palestra 
 
Alfredo Peres ministrou a palestra Cidade para as Pessoas - Proteção e Prioridade para os Pedestres, na qual falou sobre a legislação de trânsito e como alcançar a maior proteção ao pedestre. "O cidadão precisa ter acesso a tudo que a cidade oferece com uma mobilidade que lhe garanta segurança", destaca o advogado. Para que isso aconteça, ele diz que é preciso haver uma boa fiscalização dos condutores que estão circulando, além da educação de trânsito nas escolas, no ensino infantil. "O trânsito também começa na escola. Esse é um problema que envolve todos os órgãos da cidade, principalmente a sociedade. É preciso a conscientização das pessoas. Só assim conseguiremos vencer essa batalha", explica. (Supervisão: Armando Rucci Filho)

IDS

A presença do palestrante Alfredo Peres foi viabilizada e patrocinada pelo Instituto Defenda Sorocaba - IDS, sem custos para a URBES e Prefeitura Municipal.

 




« Voltar