Pesquisar

Paulo Rabello de Castro no BNDES
26/05/2017

Paulo Rabello de Castro é o novo presidente do BNDES
 
Com a demissão de Maria Silvia Bastos, que ocupou o cargo por pouco mais de um ano no BNDES - Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, Michel Temer convocou o economista Paulo Rabello de Castro para ser o novo presidente do banco.

Paulo Rabello de Castro esteve em Sorocaba no dia 22.10.2013, realizando uma palestra promovida pelo Instituto Defenda Sorocaba, em parceria com a Fundação Ubaldino do Amaral, quando abordou os temas; “Carga Tributária Brasileira: proposta de mudança”, “Estado da Economia do País”, e “Estado da Economia Mundial”.

PAULO RABELLO DE CASTRO - Quem é?


>  Formado em Economia pela UFRJ, e em Direito pela UERJ (1971).
>  Doutor em Economia (M.A. e Ph.D) pela Universidade de Chicago, com os professores Milton Friedman, Gary Becker e T.W. Schultz, todos ganhadores do Prêmio Nobel em Economia.
>  Diretor Presidente da SR Rating, primeira empresa brasileira de classificação de riscos de crédito, atuando no mercado desde 1993.
>  Fundador da RC Consultores, em 1979, empresa de Previsão Econômica e Analises de Mercado.
>  Presidente da Macroconsulting, empresa de Projetos & Estruturação de Negócios, com foco especial nos ramos do Agronegócio, da Aviação Civil, Previdência Complementar e Estudos setoriais de Investimentos.
>  Presidente do Lide Economia; faz parte do Comitê de Gestão do Lide Grupo de Lideres Empresariais.
>  Membro do Conselho de Administração de alguns destacados grupos nacionais e internacionais.
>  Presidente do Instituto Atlântico, entidade de políticas públicas fundada em 1993 e fundador da OSCIP Instituto Maria Stella, que já formou mais de 2.000 alunos carentes, na iniciação à informática como ferramenta de estudo e trabalho.
>  Contribui para diversas mídias, como colunista e comentarista, como o Jornal Brasil Econômico, Jovem Pan, e vários blogues de opinião.

>  É autor de mais de dez livros, entre outros:

-- A Crise Financeira Internacional (Lex Editora SA, 2009);
-- O Galo Cantou: a Conquista da Propriedade pelos Moradores do Cantagalo (Ed. Record, 2011), ganhador do Prêmio Jabuti, 2012, na categoria de arquitetura e urbanismo;
-- Panorama Fiscal no Brasil, Proposta de Ação (2010, editora Fecomércio);
-- A Crise Financeira Internacional (2009, Lex Editora SA);
-- A Grande Bolha de Wall Street (2008, ed. Fecomercio/Cultura);
-- Tributos no Brasil: Auge, Declínio e Reforma (2008, ed. Fecomercio).
 
Um pouco de sua história
 
Nos anos 70, década de forte ênfase industrial, combateu o mito de que a economia agrícola brasileira era o vagão retardatário que emperrava a locomotiva do PIB.
 
Criou e dirigiu, de 1977 a 1979, o Grupo de Informação Agrícola e o Boletim Agroanalysis, ambos na FGV-Rio.
 
De 1979 a 1994, reformulou e dirigiu a revista Conjuntura Econômica. Foi redator-chefe da revista no período.
 
Com o apoio da iniciativa privada, em 1979 fundou a Câmara de Estudos e Debates Econômicos Sociais, e, em 1992, o Instituto Atlântico, ambos dedicados a defender o crescimento acelerado do País, baseado em políticas públicas modernas e liberalizantes.
 
É membro-fundador da Academia Internacional de Direito e Economia desde 1987, tendo sido seu presidente de 1994 a 1996.
 
Tem trabalhado ao lado setor industrial, como conselheiro do Conselho de Economia da FIESP desde 1983.

Atualmente é presidente do IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, de onde se transfere para o BNDES.


IDS




« Voltar